Os piores castigos do mundo a crianças

Vilma Medina

Vilma Medina

Yamato, de 7 anos gostava de atirar pedras contra carros e pessoas de vez em quando. Seus pais, fartos dessa situação decidiram dar-lhe uma lição. Levaram-lhe de carro até um bosque do Japão (no monte Komagatake), conhecido por ser refúgio de ursos selvagens e por suportar baixas temperaturas e o abandonaram. Só 10 minutos. Os suficientes. Yamato desapareceu. 

Será que esses pais pensavam que era um castigo proporcional para suas travessuras? Em que momento o castigo ultrapassava os limites da lição e se transformava em maltrato? Em que momento chega a ser denunciável? 

9 castigos infantis terríveis

os-piores-castigos-do-mundo-a-crianças A 

1. Amarrar uma criança a uma cadeira. Esse castigo não apenas acontece nos lares, mas também em muitas escolas. Precisamente, a fotografia pertence a uma menina de Veracruz (México), que foi amarrada pela sua professora com consentimento da mãe. 

2. Abandonar a uma criança como lição. Pode ser que isso tenha passado alguma vez pela cabeça... ‘giro a esquina e lhe digo que ficará ali sozinho’. Talvez você pense que um minuto de abandono pode servir como ameaça para mudar a atitude da criança. Mas, pense bem: não há nada mais aterrador nesse mundo para uma criança do que se sentir abandonada. Já pensou nas marcas que ficarão na sua autoestima? O caso da criança japonesa abandonada num bosque infelizmente é um caso único. Esse tipo de castigo pode ter consequências terríveis. 

3. Deixar uma criança em casa. Existem pais que abrem a porta, expulsam aos filhos e voltam a encerrá-los. Seu plano consiste em deixar passar alguns minutos e voltar a abrir a porta, para deixar-lhes entrar. Muitas crianças, ao se sentir expulsas de casa, na verdade o que sentem é uma terrível dor e desamparo diante de uma rejeição dos seus próprios pais

4. Jogá-la na água. Para uma criança que não sabe nadar, ver que o seu próprio pai lhe atire com violência a uma piscina é realmente aterrador. E, é claro, um fato tremendamente perigoso. 

5. Ameaçá-la em jogá-la pela janela. Parece impossível pensar que isso aconteça, mas é algo muito real. Muitos pais agarram ao bebê e o mantém metade do corpo para fora da janela no vazio ameaçando-lhe jogá-lo se não deixar de chorar. Você consegue imagina o pânico que essa situação implica para o pequeno? 

6. Obrigá-la a fazer exercício. Uma avó americana obrigou sua neta de 9 anos a correr e a correr sem parar como castigo. A pequena morreu de esgotamento depois de três horas. Savannah só tinha comido um chocolate escondido, sem permissão. 

7. Chicotadas. O castigo físico está mais estendido em todo o mundo, mais do que a gente consegue imaginar. Muitos pais decidem bater e inclusive castigar aos filhos com chicotes. Outros com cintos e outros objetos extremamente dolorosos. 

8. Água. Uma mãe peruana decidiu castigar o seu filho com água fervente. Ela jogou água quente nos braços, costas e pernas provocando-lhe queimaduras de segundo grau e a criança teve que ser internada e passar por cirurgia. Na Bolívia, outra mãe utilizou a água, mas neste caso, água fria em pleno inverno. Diante da negativa do seu filho de 6 anos de ir a escola, a mãe tirou-lhe a roupa, jogou-a na rua e ainda atirou água gelada de uma mangueira. 

9. Deixá-la dentro do carro ou expulsá-la do veículo. Um castigo, que além dos prejuízos psicológicos podem implicar também consequências que os pais nem pensam. Deixar uma criança dentro do carro é muito perigoso, sobretudo se for no verão. Deixá-la fora e acelerar, ainda que pense em voltar é um ato imperdoável que pode ter consequências fatais

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

A violência que se pratica contra as crianças

A violência que se pratica contra as crianças

A violência que se pratica contra as crianças. Embora o dia 4 de junho seja declarado Dia Internacional das Crianças Vítimas de Agressão, não é um dia para comemorar nem celebrar.

Maltrato infantil. Como saber quando a criança está sendo maltratada

Maltrato infantil. Como saber quando a criança está sendo maltratada

É importante esclarecer o que se entende por maltrato infantil. Em resumo, seria toda ação (seja física, emocional ou sexual) ou omissão, que os pais ou cuidadores, de maneira intencionada, exercem sobre a criança e provocam nela um dano físico ou psicológico. Como saber se o seu filho está sendo maltratado.

A violência de gênero e as crianças

A violência de gênero e as crianças

Violencia de género y as crianças. Todos menores que vivem em um lar em que seu pai ou companheiro da sua mãe é violento contra ela são vítimas da violência de gênero. Em lares em que impera a violência, os filhos e filhas têm até 15 vezes maior probabilidade de sofrerem maltrato físico.

Como defender o direito de uma criança ser criança

Como defender o direito de uma criança ser criança

Direitos da criança de ser uma criança. Estamos mais do que convencidos de que para uma boa infância, as crianças têm direito a um nome, a uma família, educação, alimentação, cuidados médicos, que sejam protegidas, não trabalhem nem sejam discriminadas nem maltratadas.

#FimAoMaltrato: Vamos deter o maltrato infantil

#FimAoMaltrato: Vamos deter o maltrato infantil

A UNICEF lançou uma campanha digital com o título #FimAoMaltrato (#ENDViolence): Vamos deter o maltrato infantil. Não é preciso muita explicação para saber que se trata de conscientizar a população para erradicar a violência contra as crianças

0 comentarios