O que fazer para que a criança aprenda a usar o urinol

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Eu me lembro perfeitamente a primeira vez que minha filha fez seu primeiro cocô no urinol. Com carinha de assombro ela nos trouxe o urinol para que pudéssemos ver sua primeira e grande obra! Jamais me esquecerei como ela estava surpresa e alegre. ‘Olha, olha’, ela nos dizia. O momento em que ela deixou as fraldas e começou a fazer suas necessidades no urinol foi um passo muito importante para ela. E, por suposto, para nós também!  

Quando as crianças começam a usar o urinol

Até os dois ou três anos de idade, quando as crianças costumam abandonar as fraldas, tanto de dia como de noite, é necessário incentivar que eles vão sozinhos ao banheiro. Eu te conto como consegui com minha filha. 

1. A primeira coisa foi nos armarmos de paciência e de todo material necessário. Compramos um urinol com carinha de pato, já que era o animal preferido da nossa filha, o desenho que ela mais gostava de pintar e colorir. Também compramos um tapete antideslizante para que, ao se sentar no urinol não escorregasse e pudesse cair. 

2. Colocamos o urinol ao lado da privada para que ela já fosse acostumada que se tivesse vontade de urinar ou fazer cocô teria que ir ao banheiro. Para motivá-la improvisamos uma pequena livraria no banheiro com livros de contos infantis. 

3. A gente a deixou familiarizada com o urinol. Nós pedimos que ela se sentasse e que se sentisse cômoda ao se sentar. No início ela fez na roupa e, logo sem fraldas. 

4. Nós pedimos a ela que nos avisasse quando tivesse vontade de ir ao banheiro. No princípio a gente a acompanhava de dia e de noite. E logo fomos animando-a a se sentar no urinol antes ou depois do café da manhã, antes do banho e antes de ir se deitar. Fomos criando pouco a pouco hábitos quanto ao horário. 

5. O passo seguinte foi ensinar nossa filha a baixar as calças ou subir as saias, e tirar a roupa íntima antes de se sentar no urinol. Isso foi mais difícil, ainda que na sua idade, ela não tinha que usar zíperes. Toda sua roupa era ajustada com elásticos. Isso facilitou muito ela se vestir e se despir. E uma vez que aprendeu, ainda continuou precisando da nossa ajuda. 

6. Também é importante ensinar as crianças os hábitos de higiene depois de usar o urinol, como se limpar e lavar as mãos depois de usar o urinol. Para isso, colocamos um degrau antideslizante para que ela alcançasse a torneira. 

7. Uma das coisas que experimentamos nessa fase foi deixá-la sozinha para que fizesse suas necessidades e que nos chamasse depois para que a limpássemos. E a gente não podia demorar em limpá-la para evitar que ela tivesse assaduras ou eczemas no seu bumbum. 

8. Se o seu filho se sente acolhido, compreendido e acompanhado em todas as suas etapas, será mais fácil conseguir que ele aprenda tudo mais rapidamente. As brigas, assim como os castigos são contraproducentes quando nossos filhos estão aprendendo e crescendo. 

9. Uma vez que nossa filha já estava acostumada ao urinol, foi o momento de começar com o vaso sanitário. Compramos um divertido e alegre adaptador, e fomos motivando-a com paciência e apoio, inclusive para que ela pudesse apertar sozinha a descarga. 

10. Cada vez que nossa filha aprendia algo novo, a gente celebrava com ela, dando de presente um novo livro, um novo conto. E assim foi que, de etapa em etapa, ela foi montando uma pequena biblioteca no banheiro. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com