É mais fácil o segundo filho do que o primeiro?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O segundo filho deveria ser muito mais fácil que o segundo, já que a experiência é um grau a mais, mas, sobretudo, deixar para trás o título de ‘sou mãe de primeira viagem’ é um alívio. 

Com o segundo filho já sabemos o que significa não dormir em três meses, nos quais implica o aleitamento a demanda. Quanta dedicação necessita um bebê e o que implica deixar de viver como até então para começar a viver uma nova vida como mãe. No entanto, nem tudo é mais fácil. Algumas coisas se complicam com a chegada do segundo filho e você enfrenta novos desafios. 

O que é mais simples e mais complicado quando chega o segundo filho

é-mais-fácil-o-segundo-filho-primeiro A

No meu caso o segundo filho foi muito mais simples que o primeiro. Também tenho que reconhecer que toda a informação que eu devorei na minha primeira gravidez, todos os conselhos que escutei todo o preparo que eu pensei que tinha se esfumaçou desde o primeiro minuto que peguei o meu primeiro bebê nos braços. Tudo me veio tão grande que eu me senti totalmente desnorteada pela situação. 

Coisas que são mais fáceis com o segundo filho 

- O parto: pode ser muito mais rápido, além do que você já não vive a experiência com tanta insegurança. Você sabe o que vai ocorrer em cada momento e como enfrentar a situação. 

- A amamentação: já conhece como terá que colocar o bebê ao peito para que não doa como se realiza a alimentação a demanda ou com que peito tem que começar cada mamada. 

- Não dormir: você está consciente de que não vai dormir, por isso enfrenta isso com outra atitude, e com isso já tem grande parte da batalha ganha, ainda que as olheiras te cheguem até os pés. 

- As diferentes etapas do bebê: a saída dos dentinhos, mudar de alimentação com leite para o complementar, o primeiro dia de creche. Como disse acima, a experiência é um nível e você já a tem suficientemente para enfrentar tudo com mais segurança e tranquilidade. 

- As doenças: ainda que uma doença em um bebê sempre seja motivo de preocupação, você já não sente esse momento de alarme quando o bebê apresenta 38ºC de febre, já sabe como agir e não sai correndo em disparada para o hospital no primeiro muco. 

Coisas que são mais difíceis com o segundo filho 

- Atender ao bebê: o primeiro recebe toda a sua atenção e dedicação. O segundo terá que compartilhar mimos e cuidados. Não é fácil, sobretudo quando se tem pouca idade, atender a duas crianças ao mesmo tempo. Parece que não sobra tempo para nada o dia inteiro!  

- As doenças: a parte complicada é que todo catarro ou gripe que o irmão mais velho trouxer pra casa passará irremediavelmente ao pequeno. 

- Os banhos: o momento da banheira com o primeiro é brincar e desfrutar. Com o segundo se converte em uma ‘linha de montagem’ que consiste em ensaboar, lavar e secar duas crianças ao mesmo tempo. Eu que já tenho três filhos, você imagina a confusão.  

- As brigas: um bom dia começa as brigas entre os irmãos. Por melhor que eles se dêem cada um quer marcar seu território. Os dois querem o mesmo brinquedo ao mesmo tempo ou a sua atenção ao mesmo tempo.

- Sair de férias: não é a mesma coisa encontrar e poder pagar um hotel para três do que para quatro. Isso sem contar quão é difícil quando sois cinco como é o meu caso. 

Minha conclusão diante da pergunta: ‘é mais fácil o segundo filho do que o primeiro?’ É um ‘sim redondo’. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com