10 coisas que você nunca deve fazer a um bebê

Decálogo de conselhos úteis para criar ao bebê

Vilma Medina

Vilma Medina

Antes de se basear no que te dizem as avós sobre a criação das crianças é importante que você conheça os novos conselhos que dão os psicólogos e pediatras. Talvez por desconhecimento, cansaço ou falsas crenças, os pais cometem alguns erros na hora de criar seu bebê. 

Para que você possa evitá-los a gente te conta quais coisas você nunca deve fazer a um bebê e assim evitar que ele sofra ou colocá-lo em perigo desnecessariamente. 

10 erros a evitar na criação do bebê

10-coisas-que-você-nunca-deve-fazer-a-um-bebê A

1. Agitá-lo: por mais que você se sinta frustrada se o bebê não para de chorar, jamais você deve sacudi-lo, já que os danos podem ser irreversíveis. As sacudidas podem fazer com que o frágil cérebro do bebê se mova para frente e para trás no crânio e sofra contusões e inclusive hemorragias, o que deriva em danos cerebrais permanentes ou inclusive a morte. 

2. Deixá-lo chorar: sempre foi-nos dito que havia que deixar o bebê chorar para que fosse aprendendo a lição. No entanto, se o fizermos com os bebês entre 0 e 3 anos pode prejudicar o seu desenvolvimento emocional. Iremos gerar altas doses de estresse no bebê e ele terá a tendência de ser uma criança desconfiada, com baixa autoestima e problemas para controlar suas emoções. 

3. Não carregá-lo nos braços: um conselho habitual das avós para as mulheres era não criar os bebês nos braços para que não se acostumassem e assim terem mais liberdade. No entanto, de novo voltamos à prática de criar as crianças nos braços, já que oferece, sobretudo ao recém nascido, segurança e confiança. Entre os 0 e os 18 meses o bebê necessita afeto e o contato corpo a corpo é fundamental para estabelecer o vínculo. 

4. Bater no bebê: todos os psicólogos são unânimes em torno dessa idéia, mas ensinar ao bebê não é necessário dar-lhe uma palmada nas nádegas ou nas mãos. Basta olhá-lo nos olhos e falar-lhe com voz firme. Os castigos físicos só tornarão o bebê numa criança mais agressiva e com baixa autoestima.  

5. Não tirar-lhe os gases: é fundamental que depois de cada mamada o bebê expulse os gases. É importante que a gente invista tempo necessário para que o bebê arrote e não vá acumulando ar. Se não insistirmos nisso, ele sofrerá mais cólicas pelos gases e demorará em descansar e inclusive para se livrar do incômodo. 

6. Abrigar-lhe demasiadamente: em ocasiões os pais tendem a abrigar o bebê em excesso. Os pais costumam enchê-los de muitas camadas de roupa e ainda colocamos cobertas em cima. A única coisa que a gente vai conseguir é uma sudoração excessiva e o bebê poderia se esfriar já que o suor não se evapora com tanta roupa e permanecerá molhado. É certo que os bebês não regulam bem a temperatura e não se movem, por isso lidam pior com o calor, mas basta usar a roupa adequada para a temperatura do ano e não se exceder no abrigo. 

7. Não dormir com o bebê nos braços: os hábitos de sono se aprendem desde as primeiras etapas, e os especialistas nos dizem que, ainda que se pudermos tranquilizar ao bebê nos nossos braços antes de colocá-lo no berço, não devemos colocá-lo para dormir dessa forma, já que desde o início há que aprender a fazê-lo por si mesmo. Em todo o caso, se for importante que lhe ajudemos a fazê-lo cantando-lhe uma cantiga de ninar, dizendo-lhe algumas palavras carinhosas e acudindo sempre que chorar. 

8. Deixar-lhe sozinho no trocador ou na cama: não confie em que seja pequeno e não possa se mover. Os bebês podem girar sobre si mesmos, por isso é muito possível que se deixá-los sozinho para fazer qualquer outra coisa, ele possa se mover e cair

9. Não deixá-lo sozinho no carro: ainda que seja para um breve recado, no verão, a temperatura do carro pode alcançar os 60ºC, e inclusive no inverno, se for muito abrigado e poderia sofrer uma insolação e desidratação. 

10. Deixar que durma de boca para baixo: a postura mais adequada para o bebê no berço é de boca para cima. É a mais indicada de acordo com os especialistas para prevenir morte súbita. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

A violência que se pratica contra as crianças

A violência que se pratica contra as crianças

A violência que se pratica contra as crianças. Embora o dia 4 de junho seja declarado Dia Internacional das Crianças Vítimas de Agressão, não é um dia para comemorar nem celebrar.

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Durante muito tempo se pensou que o melhor para que o bebê aprenda a lição é deixar que chore, não atendê-lo no momento da ‘birra’. Um recente estudo nos alerta sobre essa prática: deixar chorar a um bebê entre 0 e 3 anos pode ser muito prejudicial para ele.

Como evitar a desidratação em bebês lactentes

Como evitar a desidratação em bebês lactentes

Os pais devem dar água para os bebês para evitar uma desidratação? Como se pode evitar que se desidratem no verão? A resposta está em dar o peito a demanda, e inclusive em oferecê-lo sem que o peça.

Por que é perigoso deixar o bebê no carro também no inverno

Por que é perigoso deixar o bebê no carro também no inverno

A avó do pequeno tinha muitas coisas para fazer, mas naquele dia ela tinha se comprometido em cuidar da criança. Deixou a criança no carro, e como fazia muito frio, ela o abrigou muito e ligou o aquecedor (calefação). As tarefas da avó se alargaram e ela regressou ao carro após cinco horas. O pequeno tinha morrido. Era inverno, mas o mais paradoxo é que ele morreu de golpe de calor (insolação).

Por que não usar velas quando se tem um bebê

Por que não usar velas quando se tem um bebê

Meghan pensou que o melhor para o seu bebê era conseguir um ambiente agradável. Por isso decidiu utilizar velas aromáticas. Que idéia melhor para perfumar o quarto! Assim, que a as manteve acesas por umas 6 horas. No entanto, pouco depois descobriu no nariz do seu bebê tinha umas manchas negras. Era fuligem! Meghan não estava consciente do perigo que isso tinha para o seu filho.

0 comentarios