Por que as crianças adoram dormir fora de casa

Vantagens para nossos filhos em dormir fora de casa

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dormir fora de casa pode ser uma aventura para os pequenos da casa, já que sem dúvida é uma experiência que, além de divertida, os enriquece. Dar ao seu filho esta oportunidade é sem dúvida um grande acontecimento que o pequeno vai desfrutar ao máximo. 

Geralmente, é a partir dos seis anos quando a criança já pode estar preparada para dormir fora de casa e compartilhar essa experiência se relacionando com outras crianças da sua idade, algo que a ajudará a reforçar sua autoestima e a criar laços e vínculos afetivos mais fortes e duradouros com os outros. 

Possíveis medos das crianças que se negam a dormir fora

por-que-as-crianças-adoram-dormir-fora A 

Como em toda primeira vez (os adultos também passam por isso), a primeira vez que uma criança vai passar a noite fora é provável que sinta certo medo, por isso é tão importante o papel dos pais diante desse acontecimento tão marcante para resolver possíveis medos

Os medos são inevitáveis, mas a forma como os pais vão reagir diante deles é que fará toda a diferença. Nessa hora os pais devem passar total confiança e estará fazendo tudo para que a criança se sinta segura e vá conversando com ela e mostrando as vantagens de dormir fora de casa.

Mas, tão pouco se deve exigir que a criança vá, nem consolá-la muito diante da situação, sobretudo os pais devem acalmá-la e passar confiança para ela e que tudo estará bem. A superproteção nunca ajudará a criança no seu desenvolvimento infantil. 

Deve-se respeitar o ritmo de cada criança 

Mas, é certo que, se a criança não quer de maneira nenhuma ir para um acampamento ou para a casa de um amiguinho para dormir porque não se sente preparada, os pais não devem obrigá-la porque pode ser tão contraproducente quanto ela quiser realizar essa experiência e os pais não deixarem. 

Da mesma forma que em outras habilidades de desenvolvimento, cada criança tem o seu próprio ritmo e suas decisões devem ser respeitadas. Se não quiser num dia, ela poderá experimentar em outro, enquanto isso os pais podem conversar com ela sobre quais são os seus medos, mas devem esperar que a criança esteja preparada por si mesma.

A comunicação com as crianças é essencial 

É também imprescindível falar com a criança antes da noite especial e preparar tudo para quando ela for dormir fora. Então, é primordial perguntar a ela como se sente e animá-la nessa aventura. Com certeza ela estará desejando isso! 

Outra coisa importante é dar a ela confiança de que se precisar de alguma coisa pode ligar para os pais a qualquer hora, mas para que a criança se sinta segura, quanto mais organizado for a saída, melhor. Também é muito importante que os pais informem aos pais do amigo ou aos monitores do acampamento que necessidades, gostos ou preferências a criança tem para que estejam cientes e assim evitem conflitos desnecessários. 

María José Roldán

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)

Psicopedagoga