Deglutição atípica em crianças

O que fazer se a criança tem uma alteração na hora de engolir

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A deglutição atípica é um hábito incorreto que consiste numa posição lingual inadequada na hora de engolir. Trata-se de um transtorno muito comum em muitas crianças e pode ser conseqüência de uma grande variedade de fatores que podem desencadear uma deglutição inadequada. 

Para corrigir esse hábito inadequado podem participar diversos profissionais, entre eles o fonoaudiólogo. A gente fornece conselhos de fonoaudiologia se o seu filho apresenta essa alteração na hora de engolir.

Como detectar se a criança sofre Deglutição Atípica

deglutição-atípica-em-crianças A

É importante conhecer alguns dos aspectos que podem ser indicadores da existência de uma deglutição atípica: 

- Posição frontal da língua durante o ato de deglutição. 

- Vedamento labial excessivo

- Escape dos alimentos. 

- Falta de contração no músculo masseter (encarregado da abertura e fechamento da mandíbula). 

- Tensão no queixo. 

- Contração do pescoço. 

- Ruídos na hora de engolir. 

- Restos de alimentos após a deglutição. 

Caso apareçam alguns desses aspectos é possível que o seu filho apresente uma alteração na deglutição. Então, o que devem fazer?  

É imprescindível levá-lo ao fonoaudiólogo para que realize uma avaliação miofuncional (de todas as estruturas implicadas no processo de deglutição), para assim determinar a existência ou não de um distúrbio de deglutição. Além disso, para uma maior certeza no diagnóstico, outros profissionais podem participar como o otorrino, o dentista e o psicólogo.  

Tratamento para a Deglutição Atípica em crianças

Uma vez detectadas as necessidades da criança o tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível, que consiste numa terapia miofuncional coordenada entre o dentista e o fonoaudiólogo. Esse tratamento é feito com o objetivo de devolver o equilíbrio muscular à criança através de atividades centradas no relaxamento, na postura, na respiração, no equilíbrio muscular e na deglutição em si mesma. 

Por último, é necessário que, com a finalidade de consolidar e envolver os avanços conseguidos durante o tratamento, todas as pessoas que estão próximas à criança, tanto pais, professores, familiares... Que eles recebam uma série de normas de atuação. Algumas dessas normas são as seguintes: atender a esse problema desde idades precoces, tomar consciência da importância da respiração nasal e reforçar em todo momento os avanços da criança, entre outras coisas. 

Cristina Arroyo Fernández

Fonoaudióloga