Os cuidados com a pele do bebê

Tanto no verão como no inverno a pele do bebê deve ser protegida

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A pele do bebê tem algumas características especiais e para mantê-la sempre saudável é necessário alguns cuidados simples que os pais devem levar em conta. A pele do recém-nascido é de 40 a 60% mais fina que a de um adulto e, portanto, é mais permeável a muitas substâncias, que podem ser tóxicas. Por este motivo, os produtos como xampus, géis e cremes ou loções hidratantes devem conter uma concentração de componentes especiais para o bebê.

Como é a pele dos bebês?

os-cuidados-com-a-pele-do-bebê A

A fina capa da pele dos bebês também é inclinada às perdas de calor e de água, um aspecto muito importante que se deve levar em conta, especialmente nos recém-nascidos e nos prematuros. Nesta etapa da vida, a pele é quimicamente menos ácida devido ao ácido lático e a um baixo conteúdo de ácidos graxos, o que diminui sua resistência a agentes infecciosos e parasitários. O bebê ainda não desenvolveu mecanismos de defesa suficientes porque suas glândulas sebáceas são escassas e o desenvolvimento do sistema imune (de defesa) ainda é imaturo. 

Tudo isso condiciona o risco de contrair doenças de pele do tipo infecciosas e inflamatórias. Por tudo isso, tanto no inverno como no verão, todo cuidado é pouco na hora de proteger a pele do bebê. Seguindo esses conselhos, os pais podem conseguir com que o seu bebê tenha uma pele sempre saudável. A pele é o órgão de maior tamanho e está mais exposta ao clima, no roçar com a roupa, à água, ao sol e às infecções. 

A pele do bebê durante o inverno

Durante o inverno, a pele do bebê deve estar protegida de todas as agressões que possa provocar o frio. Os dermatologistas coincidem que devemos evitar dar banhos muito quentes aos pequeninos durante os dias mais frios do inverno, para evitar que a pele dele se resseque, fique áspera ou com ‘rugas’. A água deve ter uma temperatura de 30 a 32ºC, e o banho não deve durar mais do que 15 minutos. Nas épocas mais frias devemos evitar o uso de sabões e esponjas porque podem retirar da pele a capa de gordura que existe na superfície da pele e que evita a perda de água. Os sabões de glicerina são os mais indicados para os bebês. 

Há que ter cuidado também com os perfumes ou colônias que contenham os produtos destinados aos bebês. Os cremes e as loções hidratantes são imprescindíveis para depois do banho. Ainda que faça muito frio, também devemos evitar abrigar com excesso de roupa aos bebês. Os bebês muito agasalhados podem apresentar algumas bolinhas ou grãos avermelhados, principalmente no pescoço, tronco e nas pernas, que possam provocar com que o bebê se coce e a área se inflame.  Quando o bebê for muito pequeno, deve-se evitar o contato direto da sua pele com roupas feitas com fibras sintéticas ou lãs. É recomendável que se use roupa e toalhas de algodão para evitar, entre outros incômodos, uma dermatite atópica.

A pele do bebê durante o verão 

Durante o verão, quando os pais estão mais tempo com os seus filhos ao ar livre, é necessário proteger a pele dos pequenos, principalmente contra os raios de sol. É fundamental usar um creme que tenha filtro solar adequado à pele do bebê. Além disso, quando o bebê estiver debaixo do sol, jamais os pais poderão se esquecer de colocar um boné na criança ou levar uma sombrinha no carrinho. A pele do bebê também pode ser afetada pelas picadas de insetos como mosquitos, abelhas ou outros voadores. Nestes casos é melhor prevenir do que remediar. Nas farmácias é possível encontrar repelentes e pulseiras que repelem os insetos dos bebês e das crianças pequenas. 

A alimentação do bebê influencia no estado da sua pele 

Além dos fatores externos, a alimentação é um fator a ser considerado na hora de cuidar da pele do bebê. Tudo o que se coma se refletirá na sua pele. Evite os alimentos que possam causar alergias e introduza na sua dieta alimentos orientados pelo pediatra. Aja com prudência se deve dar-lhe remédios ou tiver que aplicar-lhe alguma pomada ou creme novo. No caso em que o seu filho apresente alguma alteração na pele, seja qual for, fale logo com o seu pediatra. Algumas doenças como a varicela ou o sarampo podem provoca alterações na pele.