Adoção de um filho

Filhos adotados: Pais e mães que querem adotar um menino ou uma menina

Se está pensando em ter filhos, e o caminho escolhido for a adoção, o primeiro é informar-se acerca dos trâmites que terá que realizar.

Desde o ponto de vista jurídico, a adoção se trata de um conjunto de direitos e obrigações derivados do processo e a situação de filiação que se estabelece entre uma família e outra pessoa. Mas é um erro pensar somente nos trâmites e em tudo o que acarreta a parte burocrática. O mais importante é a decisão e a segurança que deve ter para dar este passo tão importante. Adotar ou ter um filho biológico é o mesmo. Diferem-se somente no relacionado à burocracia e ao tempo.

Filho adotado

Se vai adotar um filho, seguramente pensarás uma ou outra vez em: como vai reagir seu filho ou sua filha? que cuidados especiais necessitará? como será seu primeiro encontro com ele ou ela? Adotado ou biológico, um filho muda a vida dos pais. Sua vida experimentará uma mudança radical; haverá um menino ou uma menina que agora te espera em casa e depende absolutamente de você. Adotado ou não, as crianças precisam de muito amor, e como todos terão o direito de conhecer sua identidade e suas origens, no momento certo.

Para alguns, ter um filho adotado significa um ato de solidariedade. Mas para outros, e muitos felizmente, representa apenas uma forma, um caminho escolhido para serem pais e formarem uma família. O que deve estar claro é que um filho será sempre um filho, seja qual tenha sido o lugar ou a circunstância do seu nascimento.

  • Nova lei brasileira de adoção
    Nova lei brasileira de adoção

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou no dia 03 de agosto de 2009,  a nova lei nacional de adoção, aprovada pelo Senado na noite do dia 15 de julho. O que se discute é se a nova lei vai facilitar ou não a adoção no Brasil.

    • Explicar a adoção ao filho adotado

      Quanto mais à vontade se sinta alguém adotado em seu ambiente familiar, tanto mais feliz se sentirá a criança adotada. O contexto de adoção inclui um meio ambiente de socialização da criança: a estrutura familiar e a prática na criação de crianças, as atitudes familiares relativas à adoção e comportamento, e a atitude geral a respeito de adoção em uma comunidade grande. Este contexto pode ajudar a prever como um indivíduo vai viver o “ser adotado”. O meio ambiente familiar começa desde o momento em que a criança chega à casa.