Por que as crianças pequenas devem usar faca e copos de vidro

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Muitos pensam que dar uma faca a uma criança ou um copo de vidro é uma porta aberta a feridas, cortes, machucados, ou seja, que tudo vai terminar como uma típica cena de um filme de terror. Para evitá-lo, o melhor é eliminarmos esses utensílios das suas mãos e só utilizar colheres e garfos ou copos de plástico. 

No entanto, a experiência de alguns educadores, sobretudo os seguidores da filosofia Montessori sugerem que os pais devem deixar de ser tão alarmistas e devem dar tanto copos de vidro como facas para que cortem seus alimentos. A gente te explica o porquê e qual o sentido disso. 

A filosofia Montessori promove a autonomia da criança

por-queas-crianças-pequenas-devem-usar-faca A 

Em muitas escolas que seguem a filosofia Montessori ao redor do mundo, como parte do programa de habilidades práticas, as crianças de apenas 18 meses utilizam facas pequenas para iniciar a passar a marmelada ou manteiga no biscoito. Depois passam a aprender a cortar frutas moles como a banana e finalmente usam facas com um pouco de serra para cortar alimentos mais grossos (atenção, não as facas amoladas de chefs de cozinha). 

O processo, evidentemente é supervisionado pelos seus cuidadores e vai se realizando de forma lenta e progressiva. Mas, por que dar uma faca a uma criança? Que sentido tem nisso? Essas são as razões: 

- Segundo a pedagogia Montessori se deve promover a autonomia da criança.

- São esforços que fazem por si sós; irão conseguir alcançar metas e objetivos e não deixar que só o façam quando adultos. 

- Aproximar as crianças à cozinha e deixar-lhes que participem nos diferentes processos faz com que conheçam os alimentos, que aprendam a comer e que sejam menos caprichosas com as refeições

- Segundo David Lancy, antropólogo da Universidade de Utah, num artigo intitulado ‘Brincando com facas’ publicado na revista Child Development, afirma que a superproteção dos pais atualmente está convertendo crianças em ‘tesouros preciosos ao invés de futuros ajudantes’ e afirma que historicamente os seres humanos deram às crianças a capacidade de resolver situações e perigos por eles mesmos, enquanto que hoje em dia a gente evita e os isola. Ainda afirma que demorar com o uso da faca é um obstáculo da criança e inibe sua curiosidade.  

A mesma coisa acontece com os copos de vidro. Maria Montessori dizia que se não damos à criança pequena um copo de vidro é porque valorizamos mais o copo do que o processo de aprendizagem da criança. O vidro é um material muito mais nobre que o plástico, porque segundo essa filosofia a gente deve dar a oportunidade à criança de aprender que se deve ser cuidadoso com o vidro porque ele se quebra. E se ele se quebrar? Então recolhemos os cacos como quando cai das nossas mãos e continuamos o aprendizado. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com