Os irmãos mais velhos são mais espertos e os menores são mais divertidos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quais irmãos são os mais espertos, bonitos, bons, responsáveis e divertidos? É a eterna discussão. Os mais velhos dizem que são mais inteligentes e os pequenos defendem que eles são a alegria da família.

Todas estas discussões sem fundamento, agora tem uma resposta que diz que os mais velhos são mais inteligentes e os pequenos mais divertidos. 

Por que se diz que os irmãos mais velhos são mais espertos?

os-irmãos-mais-velhos-mais-espertos A 

Já nos tempos de Charles Darwin, um antropólogo chamado Francis Galton e primo deste primeiro detectou que muitos dos mais importantes cientistas da sua época eram os irmãos mais velhos nas suas famílias. Agora, no século XXI saiu um estudo que referenda as idéias de Galton e que fala sobre se a ordem de nascimento afeta a personalidade das crianças

Segundo este estudo da Universidade de Leipzig, durante muitos anos se acreditava que a ordem de nascimento modelava a personalidade das crianças e que os mais velhos eram responsáveis e os menores impulsivos. No entanto, o estudo diz que ser o primogênito não determina a personalidade. Somente o intelecto individual de cada um é responsável disso. 

O que foi averiguado pelos especialistas através de vários estudos é que muitos irmãos mais velhos têm um quociente intelectual geralmente mais alto que os pequenos. E ainda que alguns autores tenham tratado de explicar esse fato, ainda não se conhece a razão. 

Por que os irmãos pequenos são mais divertidos?

Se os irmãos mais velhos são mais espertos (só às vezes), então o que são os pequenos? Os filhos mais novos de cada casa sempre defenderam que são geniais e, sobretudo muito mais divertidos. Eles, e digo eles porque sou a mais velha, acreditam que os mais velhos têm que se mostrar mais responsáveis e são exigidos muito mais (coisa com que estou de acordo), por isso os pequenos da casa têm que desenvolver outra faceta, de chamar a atenção de outra forma. 

Assim, desenvolvem um ponto de genialidade, criatividade e imaginação que falta aos maiores. São a alegria das reuniões familiares ou o centro das atenções quando se fala de coisas divertidas ou trapalhadas dos filhos. 

Mas, isso é correto? Também existem pesquisadores que têm estudado esta tendência e o que nos dizem é que não tem porque realmente serem os mais graciosos ou divertidos, mas é porque eles mesmos se vêem mais joviais e calmos. É uma percepção pessoal e eles se sentem identificados com estas características. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com