Mulheres que se sentem tristes após o parto. É normal?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando desejamos um filho, e finalmente engravidamos, durante os nove meses de gestação, todas as mulheres vão se preparando emocionalmente para o encontro com seus filhos. Elas se sentem especiais e imaginam alguns aspectos da sua maternidade, além de ter expectativas determinadas em relação aos seus filhos e desejam que tudo ocorra bem... Ter um filho nos braços deveria implicar na maior felicidade do mundo para as mamães, mas nem sempre isso acontece. 

A tristeza da mulher após o parto

mulheres-que-se-sentem-tristes-após-parto A 

Após o parto é bastante frequente experimentar um sentimento de tristeza. Toda mãe imagina que a ‘flecha amorosa’ estaria assegurada e o amor surgiria no primeiro instante entre ela e seu bebê, mas pelo contrário, muitas vezes ela se sente desnorteada diante de um bebê insociável e chorão. Muitas mães engolem seus sentimentos porque imagina o que pensariam dela se não vissem a felicidade transbordante ou um cuidado perfeito dos seus filhos! 

Você tem que saber que para quase todas as mamães, especialmente para as de primeira viagem, este sentimento é absolutamente normal e o amor intenso virá com o cuidado e a convivência com o filho e não teremos a destreza que se espera de uma mãe, ainda que demore somente alguns meses para adquiri-la. Esses sentimentos inesperados unidos a uma melancolia hormonal, com o nosso aspecto físico, a inexperiência, o esgotamento, as visitas, a crescente responsabilidade e o excesso de trabalho faz com que muito facilmente muitas mamães sucumbam irremediavelmente à tristeza pós-parto

Essa nova visão da gente mesma faz com que nos sintamos desnorteadas diante dos novos desafios que nossa vida vai tomando. Essa melancolia tão habitual entre as novas mamães não se dá unicamente naquelas nas que são mais óbvias as causas como o abandono do pai, a gravidez não desejada ou outros problemas. Ela acontece também naquelas que ‘têm tudo para serem felizes’. A tristeza, a agonia, a ansiedade, a fadiga, a perda de apetite, o desinteresse são sintomas que podem acontecer a qualquer momento, especialmente durante a primeira semana depois de dar a luz. 

Na maioria dos casos dura aproximadamente duas semanas, mas em casos mais extremos podem estar diante de uma depressão pós-parto que pode durar meses e neste caso é recomendável consultar um especialista. 

9 conselhos para evitar a depressão pós-parto

1. Arrume-se, fique bonita e não permaneça com o pijama ou abandone sua higiene ou aspecto. Permita-se algum capricho

2. Saia para passear com o seu bebê, o seu marido, a avó, uma amiga, etc. 

3. Se as visitas de familiares ou amigos te chateiam, procure postergá-las. 

4. Descanse toda vez que o seu filho lhe permitir ou sempre que possa. 

5. Conte com toda a ajuda possível para levar para casa. 

6. Fale com o seu marido ou pessoa de confiança dos seus sentimentos e medos.

7. Dê um tempo para que surjam os afetos. Você e o seu filho vão necessitar desse vínculo (logo, serão unha e cutícula). A alimentação do bebê é um momento estupendo para isso. 

8. Saber que a prioridade do momento é você e o seu filho. Os outros poderão e deverão esperar. 

9. Olhar as coisas com perspectiva, de maneira positiva. Ser mãe também se aprende

Patro Gabaldón

GuiaInfantil.com