O que é o Baby blues após o parto

Como a tristeza afeta a mãe após o parto

Vilma Medina

Vilma Medina

O ‘Baby blues’ é um termo que se usa quando a gente se refere à tristeza puerperal ou pós-parto, que afeta de 80 a 85% das mães durante os dias que seguem ao parto, provavelmente devido às alterações hormonais que estão sofrendo neste momento crucial das suas vidas, ainda que também o cansaço, o nervosismo e a falta de sono possam acarretar essa nova situação. 

Por que aparece o Baby blues após o parto

o-que-é-o-baby-blues-após-parto A

Sabe-se que depois do parto existe um aumento de estrógenos e de progesterona que influenciam no estado emocional da mulher (este efeito se observa nos dias prévios à menstruação). A todo esse coquetel de hormônios temos que somar as alterações na vida cotidiana, as exigências que implicam em cuidar de um bebê.

A recém estréia da mamãe pode ter mudanças bruscas de humor em que sente tristeza e ansiedade, sensação de vazio, dificuldades para dormir ou sono excessivo. Choro ou soluço fácil, irritabilidade, sentimento de culpa por não estar feliz como espera o seu meio familiar; necessidade de ajuda, que geralmente não é capaz de pedir, pensamentos pessimistas, alterações do apetite, seja pelo excesso de ingestão de alimentos ou perda da vontade de comer.

Sintomas do Baby blues na mãe 

Além disso, a mulher também pode sentir:

- Cansaço e falta de energia. Se bem que a mãe estará mais cansada pela falta de um sono reparador todas as noites.

- Dificuldade para se concentrar.

- Ansiedade. 

- Pode sofrer dores de cabeça, transtornos digestivos ou dores crônicas.

Mas, o aspecto biológico expressa uma parte do problema, já que a mãe se vê submetida  uma situação de estresse psicológico diante da mudança de vida que produz o cuidado do seu filho já que o seu sono se altera, a amamentação lhe produz um desgaste fisiológico ao seu organismo e essas mudanças podem produzir ansiedade na mulher. 

Caso não tenha sido advertida, uma mãe pode se surpreender por não se sentir tão feliz como esperava pela chegada do seu filho e chegar a pensar que não seja uma boa mãe, mas um pouco de repouso e apoio pode bastar para superar esse período sem problemas, especialmente se estiver consciente que o que está acontecendo é algo normal e transitório. 

Os sintomas da tristeza pós-parto não são severos e duram de 3 a 5 dias. Não é necessário nenhum tipo de tratamento médico. 

5 conselhos para evitar o Baby blues após o parto

Mas, o que a mamãe pode fazer para se sentir melhor durante essa etapa de tristeza puerperal? A gente dá algumas dicas: 

1. Dormir quando o bebê estiver dormindo

2. Delegar as tarefas de casa.

3. Não se sentir obrigada aos compromissos sociais.

4. Pedir ajuda ao companheiro e compartilhar com ele o que está sentindo, sabendo que a convivência com o bebê implica num aprendizado mútuo.

5. É muito importante a ajuda das avós, familiares próximos ou amigos porque se cria ao redor da nova mamãe uma rede de apoio que a ajudará a superar esta etapa. 

E, sobretudo, pode ser muito benéfico unir-se o quanto antes a um grupo de apoio dirigido às novas mães e falar com outras mamães para trocar idéias e assuntos em comum. 

O mais importante é conseguir com que a mulher não se sinta sozinha, mas que encontre apoio no seu meio familiar e seja capaz de pedir ajuda quando necessitar. Os casos de depressão pós-parto acontecem por volta de 10 a 15%, ou seja, que a mulher está passando por uma grande tristeza. Os sintomas da depressão são muito mais pronunciados e mais graves e se prolongam no tempo.

Sara Cañamero de León

Matrona

Depressão pós-parto

Depressão pós-parto

Conselhos para lutar contra a depressão pós-parto. Se, ao dar a luz você sentir os sintomas da depressão, ou seja, sente-se triste, ansiosa, irritada e cansada, lembre-se que esse momento é um transtorno que afeta também a muitas outras mulheres e que não está acontecendo nada de mais. Além disso, existe uma solução para tirá-la dessa situação.

Prevenção da depressão pós-parto

Prevenção da depressão pós-parto

Conselhos orientados para detectar e tratar precocemente a depressão pós-parto. Pode-se prevenir e evitar a depressão pós-parto, desde quando se detecte precocemente o transtorno, trate-se rapidamente, e evite suas consequências.

Sintomas e tratamento da depressão pós-parto

Sintomas e tratamento da depressão pós-parto

A depressão pós-parto causa tristeza, irritabilidade, insônia e ansiedade na mulher. Qualquer mulher pode sofrer de uma depressão pós-parto sem causa aparente. Sintomas como a ansiedade, a tristeza, o cansaço e a raiva, podem romper o vínculo materno-filial e afetar negativamente o crescimento do bebê recém-nascido. Os sintomas mais comuns associados com a depressão pós-parto são a tristeza, a irritabilidade, a fadiga, a insônia, a perda de apetite e a ansiedade.

Ansiedade na gravidez

Ansiedade na gravidez

A gravidez pode ser um momento doce para as mulheres, cheio de alegria e expectativa pela chegada de um novo membro à família. No entanto, como qualquer situação que leve a uma mudança, pode gerar também sentimentos opostos e em algum momento dos 9 meses de esperar a mulher pode chegar a sentir ansiedade.

Depressão durante a gravidez

Depressão durante a gravidez

A gravidez é uma bomba relógio emocional, e segundo especialistas pode acontecer durante a gestação um estado de depressão parecido aos produzidos depois do parto. Estados de tristeza ocasional pelas mudanças experimentadas fisicamente e a responsabilidade crescente é bastante comum estando grávida.

Os medos da futura mamãe na gravidez

Os medos da futura mamãe na gravidez

A gente passa meses desejando engravidar... E um dia acontece e finalmente estamos grávidas! Muitas de nós levarão muito tempo para que isso aconteça, já outras serão pegas de surpresa, outras passarão por problemas físicos, emocionais e mentais para consegui-lo e outras, no entanto levarão tempo para assimilar a notícia.

0 comentarios