9 alimentos que a gestante não pode ingerir

Que alimentos são desaconselhados durante a gestação

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Não há nada mais importante que essa nova vida que chegará ao mundo... E a gente tem que garantir o seu crescimento sadio! A melhor forma de fazê-lo é se assegurar de que recebe todos os nutrientes necessários desde que está no ventre materno. Isso pode ser feito evitando aqueles alimentos que podem ser prejudiciais para o seu correto desenvolvimento. A gente te diz quais. 

Alimentos que a gestante deve evitar

9-alimentos-que-a-gestante-não-pode A 

1. Alimentos sem lavar: Consumir alimentos não lavados poderia implicar no risco de desenvolver uma infecção por parasitas ou bactérias, tanto na mãe como no feto. O parasita Toxoplasma gondii afeta severamente o sistema nervoso do bebê, seus ouvidos, sua visão e causa partos prematuros. 

2. Cafeína: Beber muita cafeína durante a gravidez é vinculado com um maior risco de aborto, morte e parto prematuro, além de limitar o desenvolvimento e crescimento do feto. 

3. Lácteos e sucos de frutas frescos: Os produtos lácteos não pasteurizados poderiam conter bactérias como a E. Coli ou a Listeria monocytogenes, igualmente outros parasitas e vírus que poderiam infectar ao bebê e a mamãe. Não beba suco de frutas ou leite sem que esteja segura que estejam pasteurizados.

4. Carne processada, crua ou pouco cozida: Do mesmo modo que as frutas, a carne pouco cozida ou crua pode alojar distintos organismos patógenos, entre os quais se encontra o Toxoplasma. A toxoplasmose tem um elevado teor de Vitamina A e causa problemas de visão. 

5. Vísceras: As vísceras têm um elevado conteúdo de Vitamina A de origem animal e cobre. O seu excessivo consumo durante a gravidez poderia ocasionar malformações no bebê. 

6. Peixe cru ou pouco cozido: Uma gestante é 17 vezes mais vulnerável a contrair uma infecção causada por Listeria do que qualquer outra mulher. A infecção por listeriose aumenta as possibilidades de aborto espontâneo, parto prematuro e morte fetal no útero. 

7. Álcool: O consumo de álcool durante a gravidez é vinculado com um maior risco de parto prematuro, morte, síndrome da morte súbita do lactente, e aborto. Além disso, o feto pode desenvolver Síndrome do Alcoolismo Fetal, o que significa que poderia sofrer atraso mental, deformações na face e defeitos cardíacos. 

8. Peixe exposto ao mercúrio: Peixes de tamanho grande como a cavala, o peixe espada ou o atum, entre outros, podem conter grandes quantidades de mercúrio, por isso o seu consumo durante a gravidez poderia prejudicar de forma notável o cérebro do feto e o seu sistema nervoso. 

9. Alimentos processados: Esses produtos têm muita gordura trans, calorias, açúcar e outras substâncias artificiais prejudiciais para a sua saúde e a do seu filho. Consumir grandes quantidades de alimentos processados aumenta o risco de diabetes gestacional e obesidade. 

Natalia Olivares

Nutricionista