A Síndrome do Imperador ou de crianças mandonas

O que é a Síndrome do Imperador e como afeta as crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A Síndrome do Imperador é um fenômeno em crescimento na nossa sociedade moderna, essa sociedade do bem estar que tem como um dos seus efeitos secundários o aumento de crianças e adolescentes emocionalmente frágeis. Crianças e adolescentes que desenvolvem transtornos de conduta, como este, incapazes de tolerar a frustração, rebeldes, impulsivas e explosivas. 

São crianças que manipulam e até dominam aos pais com birras, insultos e inclusive agressões físicas, daí o aumento de denúncias por parte de muitos pais contra seus próprios filhos, uma problemática social que deve ser abordada não apenas dentro da família. 

Como reconhecer a uma criança com a Síndrome do Imperador

a-síndrome-do-imperador-crianças-mandonas A

Em geral, o perfil da criança tirana ou com Síndrome do Imperador pode ser de uma criança entre os 11 e os 18 anos, mas a idade de início tem sido cada vez mais cedo. 

1. Trata-se de crianças mandonas, pequenos tiranos que não aceitam um não como resposta, totalmente intolerantes à frustração e querem que todas as suas necessidades sejam satisfeitas de forma imediata sem poder, nem querer esperar. 

2. São crianças desafiadoras que colocam à prova todos os limites sem aceitar ninguém que não seja os que elas mesmas impõem aos demais. Ela decide o que, como e quando as coisas devem ser feitas, numa inversão absoluta de papeis familiares em que os pais obedecem e a criança manda. 

3. São egocêntricas, mentirosas e impulsivas. Crianças com uma grande dificuldade para desenvolver emoções morais como a empatia, a tolerância, o respeito, a compaixão, a culpa... 

4. Manifestam uma importante ausência de apego em relação aos demais, o que implica em maltratar física ou psicologicamente os seus progenitores sem sentir nenhuma culpa nem responsabilidade, só para obter o que desejam. Trata-se de crianças materialistas permanentemente insatisfeitas com o que têm. 

Causas da Síndrome do Imperador em crianças 

- Pais muito permissivos: Em muitas ocasiões as pessoas culpam os pais por não saber colocar freio a tempo às constantes demandas dos seus filhos. Por serem excessivamente permissivos e encher de recompensas materiais as crianças. Culpam-se aos pais por não impor limites nem normas e por ceder às demandas progressivas dos seus filhos por temor das suas reações. Culpam-se aos pais por não corrigir aos seus filhos no momento apropriado e permitir que não os obedeçam. Afinal, quem é o pai ou a mãe da casa? 

- Sociedade materialista: Mas, a permissividade dos pais não é a única causa da criança desenvolver transtornos de conduta, como o que estamos descrevendo. A Síndrome do Imperador, além de ter uma base biológica que explique essas condutas aparece em sociedades desenvolvidas como a nossa: sociedades materialistas, individualistas e hedonistas. Sociedades que forjam valores tão negativos como a necessidade de obter uma resposta imediata, nas quais o esforço não é valorizado nem somos capazes de aguentar o mal estar que pode implicar em demorar com as ‘gratificações’. 

- Perda de autoridade da escola e da família: Família e escola estão perdendo a capacidade de educar. A gente se sente desorientados, muito atarefados e perdidos diante dos novos desafios que implica em ensinar, guiar e orientar os nossos filhos. Por isso, é necessário que a família, a escola, profissionais da saúde e outros agentes sociais e políticos busquem o modo de colocar um freio nessa difícil situação em que tantas famílias se encontram. 

Devemos recuperar a importância que temos como pais, como figuras de autoridade e isso se consegue dedicando tempo e atenção aos nossos filhos. Temos o dever de escutá-los ativamente, mas também de ensinar-lhes a aceitar as normas e a debatê-las se for preciso, mas sempre com respeito e nossos filhos devem ter em mente que existem coisas que são inegociáveis. O respeito aos pais é um deles.  

Sara Tarrés

Psicóloga Infantil