Como evitar intoxicações alimentares nas crianças

Dicas simples para evitar contaminações alimentares nas crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Basta apenas que um ovo esteja em mal estado para que a maionese se torne em uma perigosa arma sobre a mesa. A Salmonella ou o Anisakis são uns dos culpados da intoxicação alimentar entre crianças, mas não são os únicos. Aprenda a aumentar a preocupação ao manipular os alimentos, sobretudo na época de mais calor.  

Por que acontece a intoxicação alimentar em crianças 

Os culpados de que um alimento não esteja em bom estado são as bactérias, as toxinas, os parasitas ou os vírus. Qualquer deles pode tornar um suculento manjar em um veículo de doenças, ainda que, na maioria dos casos de intoxicação alimentar, o principal causador é uma bactéria comum. Pode ser, por exemplo, que um animal tenha desenvolvido essas bactérias (presentes no seu próprio intestino), ou que a água que ingerimos esteja contaminada, ou que não se tenha manipulado de forma correta um alimento ou se tenha saltado alguma etapa de esfriamento para sua conservação. Ou talvez não houvesse cuidado na higiene na hora de preparar um prato. 

Sintomas e tratamento da intoxicação alimentar infantil

Os sintomas mais comuns de uma intoxicação alimentar em crianças são as náuseas, dor de estômago, os vômitos, cólicas, diarréia, sudoração e palidez da pele, febre, dor de cabeça e fraqueza. Começam a se manifestar a partir das duas horas após ter ingerido um alimento contaminado

Se a intoxicação for mais leve, ela vai atenuando por si só, pouco a pouco. Os pais devem prestar bem atenção para que a criança esteja bem hidratada e conseguir parar os vômitos e a diarréia. No caso em que persista, é necessário consultar o pediatra. Se a intoxicação for grave ou a criança sofre risco de desidratação, deve-se dirigir imediatamente ao setor de urgência do hospital mais próximo. 

Como evitar a intoxicação alimentar nas crianças 

As intoxicações alimentares podem ser evitadas com pequenos gestos. Aqui damos algumas dicas e conselhos: 

- Antes de manipular um alimento, lavar muito bem as mãos. 

- Lavar muito bem os talheres e utensílios que iremos utilizar para elaborar a comida e aparelhos como a batedeira, onde podem ficar restos de alimentos. 

- Os panos de prato e flanelas de cozinha têm mais bactérias do que as que encontramos no banheiro. Devem ser lavados com frequência. É melhor utilizar papel de cozinha descartável para limparmos as mãos ao cozinhar. 

- Vigie para que a temperatura do congelador e do freezer esteja correta. 

- Nunca voltar a congelar os alimentos uma vez descongelados. 

- Aumentar a precaução com os alimentos lácteos e com os ovos, principalmente na época de calor e prestar atenção na data de validade dos produtos. 

- Limpar bem a casca dos ovos e secá-la antes de usá-los e a casca da fruta antes de comê-la. 

- Congele o peixe antes de prepará-lo. Assim você evitará a desagradável surpresa do Anisakis. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com