O que as crianças de 9 anos aprendem

Habilidades e destrezas das crianças aos nove anos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Aos nove anos uma criança manifesta uma crescente independência da família e começa a mostrar mais interesse nos amigos. Umas amizades saudáveis são muito importantes para o desenvolvimento das crianças, mas a pressão do grupo pode ser muito forte nessa época, por isso é imprescindível que o menino ou a menina de 9 anos tenha um bom pensamento crítico e uma autoestima forte

As crianças que se sentem bem consigo mesmas são capazes de resistir à pressão negativa dos seus companheiros ou amigos e serão capazes de tomar melhores decisões para elas mesmas. É um momento importante para que os meninos e as meninas nessa idade adquiram um senso de responsabilidade junto com a sua independência. As mudanças físicas da puberdade começam a aparecer, sobretudo nas meninas, algo que deverão assimilar e se preparar. Mas, além de tudo isso, também haverá coisas muito importantes que aprenderão as crianças de 9 anos que é necessário levar em conta para entender o seu comportamento e o seu desenvolvimento. 

13 coisas que as crianças com 9 anos aprendem

o-que-as-crianças-de-9-anos-aprendem A

1. Começam a compreender mais e melhor os desafios da escola.

2. Além de ler com mais facilidade, a criança é capaz de compreender frases mais longas. 

3. Somas e subtrações se tornam em algo mais simples de realizar e começam a entender as frações. 

4. Gostam de passar e organizar o seu tempo com os amigos

5. Melhora sua capacidade na tomada de decisões e podem pensar de forma independente sem se deixar influenciar pelo pensamento alheio (caso tenha uma boa autoestima). 

6. São capazes de reconhecer as normas sociais básicas e podem ter um comportamento adequado. 

7. São capazes de entender e controlar suas emoções, por isso podem controlar a ira por mais tempo, sendo muito importante que não a reprimam, mas que a controlem. 

8. Têm empatia e são capazes de entender e ser sensível aos sentimentos dos outros. 

9. Já terão superado a maioria dos temores que eram mais comuns em anos anteriores na infância.

10. Começam a experimentar ansiedade diante de novas situações que antes não lhes preocupavam tanto, como, por exemplo, o rendimento escolar. 

11. São curiosas tanto no meio familiar como nas relações com os outros. 

12. São capazes de diferenciar o sentido do bem e do mal com a ajuda dos pais. 

13. Poderá estabelecer suas próprias metas e os pais deverão ajudar-lhes a desenvolver suas habilidades e capacidades

O papel dos pais é essencial e as crianças necessitam passar tempo com eles. Como pais é necessário falar acerca dos amigos, das conquistas, da escola, dos desafios... É importante que os pais estejam envolvidos na escola da criança para que perceba o interesse e o apoio que tenham por parte do seu meio em todo o momento.

É necessário dar-lhe responsabilidade e envolver-lhe nas tarefas domésticas como a limpeza e a cozinha. Além disso, terá que entender o sentido de economizar. Mesmo assim é necessário estabelecer regras claras no lar com disciplina positiva para que as crianças saibam o que se espera delas (em comportamento) tanto quando os adultos estiverem presentes como quando não estiverem. 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)