Por que é perigoso que as crianças durmam muito

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quantas vezes eu tive que ouvir de minha mãe durante a minha adolescência: ‘levanta menina, para que tanto tempo na cama? Isso não é nada bom!’. Eu achava que aquilo era uma desculpa para que eu me movesse e que arrumasse o quarto o quanto antes, mas agora descubro que nessas palavras estavam escondidos muitos argumentos médicos. 

Eu duvido que minha mãe conhecesse exatamente as razões que os estudos mostram, mas o certo é que por trás dessa frase tinha muita verdade escondida, e um pouco de mania de limpeza. E os estudos confirmam: dormir em excesso é perigoso para a saúde

Quantas horas é recomendado dormir?

por-que-é-perigoso-que-as-crianças-durmam-muito A 

Existem vários estudos que demonstram que segundo vamos crescendo na idade, as horas de sono diminuem: desde as 14 às 17 horas que os recém-nascidos dormem por dia, até os idosos maiores de 65 anos que não deveriam passar mais de 7 ou 8 horas na cama. 

- As crianças até um anonão devem passar das 15 horas de sono.

- De 1 ano aos 2 anos: 14 horas. 

- De 3 a 5 anos: 13 horas

- Na adolescência: de 8 a 10 horas

- Adultos: entre 7 e 9 horas. 

Em função disso você pode calcular se os seus filhos estão dormindo as horas adequadas ou se são uns dorminhocos empedernidos, ainda que isso raramente aconteça. O sono nas crianças é especialmente importante devido a que o seu crescimento se realiza, sobretudo pela noite, o cérebro se repõe de dia e o corpo se regenera; no entanto, existem perigos associados ao excesso de sono quase desconhecidos para a maioria de nós. 

Os perigos de dormir muito 

- As dores de cabeça e nas costas são maiores, além de problemas cardíacos e uma maior probabilidade de sofrer de depressão. 

- Em crianças poderia influenciar num aumento de peso e num estilo de vida sedentária e risco de obesidade infantil

- O mesmo estudo, além disso, acrescenta que as pessoas que dormem muito têm o dobro de possibilidades de sofrer diabetes tipo 2 que o restante. 

- Quanto ao cérebro da criança, o estudo mostra que o sono excessivo pode afetar o nível de concentração e atenção durante a etapa escolar, produzir sonolência durante o dia, produzir perda de memória e diminuição da função cerebral, que mais tarde poderia derivar num envelhecimento prematuro e numa maior probabilidade de sofrer Alzheimer.  

- Dormir muito produz no cérebro um estado de letargo que dificulta nossa atividade diária, deixa o nosso organismo mais lento, assim como a nossa capacidade de resposta, inclusive podemos chegar a nos sentirmos mais cansados e com menos vontade de enfrentar o dia a dia. Além disso, também está comprovado que existe um maior risco de sofrer mortalidade por origem cardiovascular e até cinco vezes mais possibilidades de hipertensão

Assim que você já sabe, caso tenha filhos muito dorminhocos, você já tem grandes motivos de levantá-los da cama o quanto antes! 

Patricia Fernández

Redatora de Guiainfantil.com