Receita para os resfriados das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Tosse, espirros, mucos, coceira na garganta e mal estar geral. Esses são alguns dos sintomas que nos trazem dor de cabeça quando os vírus colonizam nossas vias respiratórias. Estima-se que as crianças sofrem por volta de oito resfriados ou catarros por ano e são os principais motivos de consulta ao pediatra e ausência escolar

Em casa, quando um de nós começa a tossir, eu começo a tremer. Já sei que durante as próximas duas semanas iremos caindo um atrás o outro e que nossa convivência se desenvolverá imersa em um festival de lenços, xaropes, analgésicos e um cansaço esgotante. Evitar o contágio é muito difícil. Apesar das recomendações de não tossir ou espirrar em cima de outras pessoas, e fazê-lo sempre num lenço e de extremar a higiene das mãos, a maioria dos catarros são causados pelos rinovírus, que vivem em pequenas gotas invisíveis, que permanecem suspensas no ar que respiramos esperando uma oportunidade para colonizar um tecido. 

Os vírus são responsáveis pelos resfriados das crianças

criança-resfriado-lenço-assoar-nariz A

Os resfriados são contagiosos durante os 2 ou 4 primeiros dias em que aparecem os sintomas. Basta inalar ar que tenha partículas de vírus, entrar em contato com uma pessoa resfriada ou tocar alguma superfície contaminada com algum rinovírus para a gente se contagiar. Aproveitam as mudanças de temperatura corporal, tão comuns na estação de inverno, para se instalar no nosso organismo e ‘fazer a festa’. Os rinovírus podem penetrar no organismo aproveitando um esfriamento das fossas nasais que experimentamos várias vezes ao dia na nossa vida cotidiana ao entrar na sala de aula, depois do recreio, ao subir entrar em um ônibus depois de ter esperado na rua ou ao chegar ao escritório, em casa ou a um bar após ter caminhado pela rua por uns minutos. 

Uma vez dentro do organismo, sobrevivem aproximadamente uns sete a oito dias, que é o tempo que dura a doença. Existem mais de 100 tipos de rinovírus, que são capazes de atravessar os revestimentos de proteção, provocando a reação do nosso sistema imunológico que se defende com febre, uma alteração da nossa temperatura corporal direcionada a atacar os germes intrusos. Outros sintomas que tanto crianças como adultos podem apresentar são: coceira na garganta, nariz congestionado, espirros, dor de cabeça, cansaço, dores musculares e perda de apetite. 

Esses sintomas podem ser confundidos, em certas ocasiões, com os da gripe, uma doença comum também produzida por um vírus. Para distingui-las, deve-se levar em conta que enquanto os sintomas do catarro se notam lentamente, a gripe aparece de forma repentina, desenvolve-se com febre alta tosse seca, dor de garganta, muscular e de cabeça, escalafrios e um nível de esgotamento severo. Tanto se é gripe ou resfriado, o melhor é consultar sempre com o pediatra para seguir o tratamento mais adequado. Beber muito líquido e descansar, sempre é a melhor receita antiviral para uma rápida recuperação.  

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com