Durma como um bebê

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Cerca de 30% das crianças sofre com alterações do sono, de acordo com a Sociedade de Pediatria Extra Hospitalar e Cuidados Primários (SEPEAP – Espanha). O diagnóstico precoce é o principal objetivo dos pediatras de cuidados primários na atualidade, porque um tratamento a tempo dos principais transtornos do sono pode evitar um atraso no desenvolvimento físico e mental da criança, assim como o fracasso escolar. 

No recém-nascido, a alimentação marca as horas de sono, e em certas ocasiões são os pais quem alteram a forma natural do bebê dormir. É muito importante entendermos o sono do recém-nascido para a gente se dar conta que interrompê-lo para dar de comer pode interferir na sua evolução natural. 

As fases do sono do bebê

durma-como-um-bebê A

O recém-nascido segue um padrão de sono similar ao que realizava no útero materno. Ao adormecer inicia o que se conhece como sono ativo. Nesta fase, muitos pais se assustam quando o bebê movimenta os olhos com as pálpebras fechadas, faz caretas com a boca, respira irregularmente e faz pequenos movimentos com as extremidades. Alguns pais, ao ver o bebê fazer isso, tendem a despertá-lo pensando que está incomodado ou tem algum pesadelo. Mas, ainda que pareça que a criança esteja inquieta, seu sono não deve ser interrompido. 

Esta fase de sono ativo, que dura uma meia hora dá lugar a uma fase de sono profundo ou tranquilo, em que o bebê está completamente relaxado, respira suave e profundamente e não se move. A duração dessa fase é similar à anterior. Ambas as fases vão se alternando até que passadas 3 ou 4 horas o bebê desperta para pedir alimento. Os recém-nascidos dormem a maior parte do dia, umas 16 ou 17 horas e convém respeitar o seu ritmo de sono sem despertá-lo para dar-lhe de mamar ou a mamadeira, a não ser que tenham passado mais de 5 horas sem que o bebê reclame. 

Durante a sua alimentação convém que o bebê esteja desperto e que não fique dormindo no peito ou enquanto você der a mamadeira. Para conseguir isso, toque nas suas bochechinhas, acaricie a sua cabeça, massageie os seus pés, fale com ele, cante-lhe uma canção ou conte um conto para ele. Quando terminar de comer, ajude-o a expulsar os gases durante 10 minutos. Após trocar as fraldas você pode colocá-lo de novo no berço (mesmo despertado) para que o mesmo concilie o sono.  

Essa rotina ajudará ao seu bebê a aprender a dormir de forma natural, já que as alterações do sono podem afetar o desenvolvimento físico e intelectual da criança. Inclusive pode ser a causa de atraso escolar, sendo o principal motivo da criança não ter um bom rendimento na escola. Os pediatras recomendam que o sono noturno das crianças deva compreender de 8 a 9 horas de descanso. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com