10 sinais de alerta em bebês recém-nascidos

Sinais de perigo e de alerta para mamães de bebês recém-nascidos

Vilma Medina

Vilma Medina

Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS – quase 45% das crianças menores de cinco anos que falecem a cada ano são lactentes recém-nascidos, ou seja, bebês com menos de 28 dias ou em período neonatal; três de casa quatro falecimentos de bebês acontecem na primeira semana de vida e boa parte dessas mortes pode ser evitada com medidas preventivas no parto e na primeira semana de vida. 

Sinais de perigo em recém-nascidos

10-sinais-de-alerta-em-bebês-recém-nascidos A 

Se você tem um recém-nascido em casa é conveniente que o observe para determinar se possui algum sintoma que a gente enumera e quando deve levá-lo ao serviço de emergência mais próximo. 

1. Cor da pele anormal 

 - Pele azulada. Quando você vir uma cor azulada no interior ou ao redor da boca, da língua, nas mãos e pés pode se tratar de cianose

 - Pele amarelada. A icterícia nos primeiros dias do bebê é comum, mas se a coloração for muito forte e acontece nas primeiras 24 horas de vida do bebê com urina muito escura e deposições brancas, ele deve ser avaliado. 

 - Pele muito pálida ou cinza poderia nos indicar que o bebê se encontre muito gelado ou que tem alguma doença. 

2. Temperatura do bebê

 - Febre: Se a temperatura do seu bebê for maior que 38ºC ele tem febre. Meça a temperatura com frequência. 

 - Hipotermia: Se a pele do bebê estiver muito fria abaixo dos 35 graus. 

3. Vômitos frequentes

- Regurgitação diferente à normal dos bebês muito violenta e constante você deve procurar o serviço de emergência para determinar a causa. 

- Evite a desidratação. É importante procurar imediatamente o pediatra se o bebê vomita muito para evitar que se desidrate. 

4. A textura e a cor das deposições 

Se forem aquosas é diarréia e se houver presença de muco ou sangue pode se tratar de desidratação. Se não apresenta deposições de maneira regular e sente dor pode se tratar de prisão de ventre ou outra doença. 

5. Bebê apresenta dificuldade para respirar 

Sintomas dessa dificuldade são ritmos elevados de respiração, 60 respirações por minuto ou pausas sem respirar de mais de 20 segundos, pele azulada, ruídos ao respirar e choros. 

6. Alterações no comportamento 

- Choro frequente: Se o bebê está irritável, chora sem controle ainda depois de haver-lhe dado de comer, dado banho, trocado, etc. É melhor falar com o médico. 

- Bebê muito dorminhoco, fraco e chora com fraqueza, se não se desperta para se alimentar, se não tem tônus muscular e se move menos do normal ele deve ser consultado. 

7. Convulsões 

As convulsões são movimentos involuntários do corpo, bruscos, geralmente olhar perdido e tremores. A atenção deve ser imediata. 

8. Cordão umbilical infectado 

Se tiver inflamação da pele ao redor do cordão umbilical ou vermelhidão, pus ou sangue que sai dali, cheira ou tem odor ruim o bebê deve ser avaliado. 

9. Bebê não come ou come pouco 

Apresenta dificuldade ou falta de força na sucção do leite, intolerância e rejeição ao alimento

10. Bebê não urina ou urina muito pouco 

Os bebês geralmente urinam 5 vezes ao dia ou mais.

Viviana Marín

Redatora de GuiaInfantil.com

Por que não usar velas quando se tem um bebê

Por que não usar velas quando se tem um bebê

Meghan pensou que o melhor para o seu bebê era conseguir um ambiente agradável. Por isso decidiu utilizar velas aromáticas. Que idéia melhor para perfumar o quarto! Assim, que a as manteve acesas por umas 6 horas. No entanto, pouco depois descobriu no nariz do seu bebê tinha umas manchas negras. Era fuligem! Meghan não estava consciente do perigo que isso tinha para o seu filho.

10 coisas que você nunca deve fazer a um bebê

10 coisas que você nunca deve fazer a um bebê

Antes de se basear no que te dizem as avós sobre a criação das crianças é importante que você conheça os novos conselhos que dão os psicólogos e pediatras. Talvez por desconhecimento, cansaço ou falsas crenças, os pais cometem alguns erros na hora de criar seu bebê. Para que você possa evitá-los a gente te conta quais coisas você nunca deve fazer a um bebê e assim evitar que ele sofra ou colocá-lo em perigo desnecessariamente.

Por que os andadores são tão perigosos para o bebê

Por que os andadores são tão perigosos para o bebê

Os andadores a gente já sabe para que servem. Mas, será que são bons? Por que os pediatras não querem que se utilizem mais? A gente te explica o porquê em muitos hospitais de todo o mundo são promovidas campanhas informativas contra o uso do andador para bebês.

O perigo de estrangular o dedo do bebê

O perigo de estrangular o dedo do bebê

Um fio de cabelo longo e fino enredado em um dos dedos de um bebê pode lhe produzir um torniquete, a chamada Síndrome do torniquete de cabelo. Isso aconteceu recentemente com a pequena Molly. Entenda o perigo de um fio de cabelo ou o fio de uma meia enredada em um dedo do pé da criança.

O que é a Síndrome do Bebê Sacudido

O que é a Síndrome do Bebê Sacudido

Sacudir o bebê bruscamente pode causar-lhe danos cerebrais irreversíveis. A gente mostra as sérias consequências para a saúde dos bebês que são agitados fortemente no ar, o que se conhece como Síndrome do Bebê Sacudido. A justiça não perdoa e condena aos pais que o fizerem em muitos países.

Gastroenterite. Como saber se o meu filho está se desidratando

Gastroenterite. Como saber se o meu filho está se desidratando

Se alguma vez você já tenha sofrido de gastroenterite, já sabe como é fácil se desidratar durante as primeiras fases da doença e como fica o corpo. Por isso, em crianças é básico extremar a vigilância, já que podem se desidratar de forma muito mais rápida que um adulto. Saber se o bebê está se desidratando e quando devemos procurar o serviço de emergência é fundamental para evitar males maiores.

0 comentarios